“Não podem, afinal, ser contados entre os cismáticos aqueles que recusam obedecer ao Romano Pontífice por considerarem a pessoa dele digna de suspeita ou duvidosamente eleita…” (Wernz-Vidal, Ius Canonicum, vol. vii, n. 398).

“Não há cisma se … se recusa a obediência na medida em que … se suspeita da pessoa do Papa ou da validade de sua eleição…” (Pe. Ignatius Szal, Communication of Catholics with Schismatics, Catholic University of America, 1948, p. 2).

“…não é cismático quem recusa submissão ao Pontífice por ter dúvidas prováveis concernentes à legitimidade da eleição dele ou do poder dele…” (De Lugo, Disp., De Virt. Fid. Div., disp xxv, sect iii, nn. 35-8).

 

Ao contrário podemos dizer que os falsos papas do vaticano 2 é quem são cismáticos.

Et hoc secundo modo posset Papa esse schismaticus, si nollet tenere cum toto Ecclesiae corpore unionem et coniunctionem quam debet, ut si tentat et totam Ecclesiam excommunicare, aut si vellet omnes ecclesiasticas caeremonias apostolica traditione firmatas evertere” (De Charitate, Disputatio XII de Schismate, sectio 1).
[N. do T. – “E deste segundo modo o Papa poderia ser cismático, caso ele não quisesse ter com todo o corpo da Igreja a união e a conjunção devida, como se ele tentasse excomungar toda a Igreja, ou se ele quisesse subverter todas as cerimônias eclesiásticas fundadas na Tradição Apostólica”.] Autor: O teólogo jesuíta Suarez (1548-1617), tão altamente louvado pelos Papas, e que deveu sua genialidade a um milagre da Santíssima Virgem.

Fonte: http://wp.me/pw2MJ-X